Lallemand Animal Nutrition
Brazil - Português   [ Alterar ]
Novidades

abr 26, 2016

II Encontro Técnico de Aquicultura da Lallemand Animal Nutrition: A importância do gerenciamento microbiológico na criação de camarões

abr 26, 2016

O que tem em comum o fundo de um tanque e o intestino do camarão? Ambos abrigam abundantes populações microbiológicas, organizadas em ecossistemas que contribuem para o desempenho e saúde dos animais e da fazenda. Este foi o tema central do II Encontro Técnico de Aquicultura da Lallemand Animal Nutrition dedicado à criação de camarões, que aconteceu em Chennai, Índia, em março de 2016. Estiveram presentes mais de 250 participantes da Europa, América Latina, Oriente Médio e Sudeste da Ásia. O Encontro apresentou um panorama das últimas descobertas sobre ecossistemas microbiológicos em tanques de camarões e em seu sistema digestivo, e palestrantes internacionais discutiram a importância do manejo desses ecossistemas para enfrentar alguns dos desafios da criação de camarões: novos patógenos (EMS, EHP…), qualidade da água e sustentabilidade. Abordagens microbiológicas como biorremediação, probióticos e derivados de microrganismos selecionados emergiram como soluções sustentáveis e lucrativas. Isso foi demonstrado em depoimentos de especialistas e vários testes de produção e de pesquisa mostrando os benefícios no desempenho de prevenção de doenças. O evento também foi uma oportunidade para premiar a indústria líder em ração para aquicultura Avanti Feeds Ltd, por sua parceria de longo prazo.

Do tanque ao intestino, a importância de manejar ecossistemas biológicos

Dr Castex
Dr. Castex

Dr Castex também apresentou as últimas descobertas sobre a microflora digestiva dos camarões. Atualmente, pouco se conhece sobre o papel da microflora, mas recentes descobertas apontam um papel fundamental na mediação da saúde do camarão. Várias publicações mostram que os probióticos na ração têm a habilidade de modular a microbiota intestinal do camarão. Por exemplo, vários estudos revelaram que o Pediococcus acidilactici MA 18/5M (BACTOCELL®) tem um impacto positivo na redução do estresse oxidativo, que no caso de infecções patogênicas pode melhorar a taxa de sobrevivência.Da água do tanque até o intestino, microrganismos estão presentes em todo lugar e ecossistemas microbiológicos têm um papel fundamental na manutenção do desempenho e da saúde dos camarões. Como explicou Dr Mathieu Castex, Diretor Científico na Lallemand Animal Nutrition, o tanque é um ecossistema complexo, que envolve tratamento de matéria orgânica e reciclagem ou remoção de nutrientes, especialmente nitrogênio. Junto com o fitoplâncton, as bactérias dominam este ecossistema. As comunidades microbianas do tanque são parte da cadeia alimentar, contribuem para os processos biológicos e têm um papel fundamental nas condições sanitárias: a flora positiva ajuda a manter os patógenos sob controle. Entretanto, uma mudança no balanço deste ecossistema pode levar ao super desenvolvimento de microrganismos indesejáveis, incluindo potenciais patógenos, ou afetar o ciclo do nitrogênio e remoção de matéria orgânica, com impacto na saúde e no desempenho.

Controlando novas doenças dos camarões

Ele lembrou que as doenças dos camarões são transmitidas através da água, ração, canibalismo, matéria fecal, biofilme… Para Tran, prevenção é a palavra chave, então ele apresentou alguns métodos de manejo para prevenir a doença das fezes brancas e EMS.Dr. L. Tran, do Aqua Mekong Laboratory, Vietnã, falou dos dados recentes sobre novas doenças em camarões, como EMS/AHPNS, síndrome das fezes brancas e EHP/microsporidiose. Como a EMS, a síndrome das fezes brancas afeta o intestino dos camarões e consequentemente seu desempenho e sobrevivência.

Dr. L. Tran
Dr. L. Tran

Atualmente, Dr Tran e sua equipe estão trabalhando em novas estratégias para controlar essas infecções bacterianas. Os probióticos, em particular, demonstraram um bom aumento na taxa de sobrevivência em situações de desafio. Ele concluiu que ainda há muito para se conhecer sobre EMS e Síndrome das fezes brancas para desenvolver estratégias eficientes apropriadas para diminuir seu impacto, mas acredita que não existe uma única solução e uma abordagem holística é provavelmente o caminho para evoluir.

EHP significa Enterocytozoon hepatopenaei, que é um parasita microsporídio. Qualificado pelo Dr Tran como “o assassino escondido”, esta nova doença infecta camarões jovens. A infecção se espalha na ração e na água especialmente via matéria fecal, mas até hoje os mecanismos dela são ainda pouco entendidos. Entretanto, Dr. Tran sugere algumas avaliações ambientais e soluções práticas nas incubadoras para diminuir o impacto da doença e melhorar a qualidade do ambiente.

O controle e manejo dos ecossistemas microbianos, do tanque ao intestino, aparece como um método interessante para limitar o desenvolvimento e dispersão de bactérias patogênicas. Alguns desenvolvimentos neste sentido foram apresentados durante o Encontro.

Novas soluções em biorremediação

O conceito de biorremediação foi aplicado à aquicultura por décadas para facilitar o manejo da matéria orgânica acumulada e dos compostos de nitrogênio nos sistemas de cultura (qualidade da água e fundo do tanque). Dr. Castex descreveu algumas pesquisas em andamento na plataforma de pesquisas Lallemand AquaPharm, na Escócia, com o objetivo de selecionar cepas específicas de bactérias heterotróficas para biorremediação. O critério é selecionar

bactérias competitivas, bem adaptadas a vários ambientes (salino, baixo oxigênio etc), seguras (ausência de resistência a antibióticos e genes de toxinas, etc), de atividade antagonista contra vibrio e com ação de remoção de matéria orgânica e nitrogênio.

S. Ralite
S. Ralite

Stéphane Ralite, Gerente de Produtos para Aquicultura da Lallemand Animal Nutrition, deu um exemplo concreto com a metodologia aplicada ao desenvolvimento da nova solução de biorremediação da empresa. Milhares de cepas de bactérias foram rastreadas da coleção da AquaPharm para selecionar os melhores candidatos no que se refere aos critérios listados acima.  A seleção de bactérias associadas do LALSEA® Biorem foi validada através de experimentos in vitro e in vivo, especialmente no controle de degradação de matéria seca, remoção de oxigênio e qualidade do lodo.

W. Jost
W. Jost

O manejo dos microrganismos do tanque envolve ferramentas biológicas, como as bactérias biorremediadoras, e também ferramentas práticas. Um exemplo de sucesso foi contado por Werner Jost, da Camanor, Brasil. Após o surto da doença do Ponto Branco no Brasil, essa fazenda de camarão inovadora desenvolveu um sistema de recirculação de água chamado “AquaScience”. Esse sistema de recirculação é um modo único e avançado para produzir em uma densidade de 250 camarões/m², sem troca de água ou liberação de lama em um ambiente livre de químicos. A Camanor está usando soluções biorremediadoras e probióticos (inclusive Pediococcus acidilactici MA 18/5M) para ajudar a balancear os ecossistemas microbiológicos e controlar a qualidade da água.

Gerenciando ecossistemas microbianos intestinais

Ralite também descreveu o desenvolvimento de novas soluções para combater vibrio em camarões. Usando a plataforma de triagem da AquaPharm, pesquisadores identificaram os melhores candidatos para enfrentar o vibrio. Mais de 300 cepas de bactérias foram testadas e quatro foram listadas e transferidas para testes in vivo. Finalmente, BACTOCELL® mostrou o mais efetivo efeito antagonista no controle do vibrio in vivo e na fazenda.

H. Aarestrup
H. Aarestrup

Além disso, cientistas da Lallemand usaram uma outra forma de triagem, baseada na profunda caracterização das frações da levedura e em particular suas propriedades de ligação e modulação do sistema imune, para desenvolver uma aliança sinérgica de cepas específicas de levedura inativa. Chamada de YANG®, esta nova solução foi apresentada para contribuir com a melhora de capacidade de ligação, modulação imune e produção de muco no peixe. Com relação aos camarões, os cientistas conduziram testes in vivo no Vietnã e testaram a combinação do YANG® com duas bactérias do AquaPharm ou YANG® sozinho durante um desafio de EMS. Em ambos os casos, a sobrevivência do camarão foi significativamente melhorada.O trato digestivo do camarão é o alvo da maioria das doenças. Em um tempo em que o uso de antibióticos deve ser bastante controlado, o manejo bem feito do sistema microbiológico do intestino, com uso de probióticos na ração, é uma promessa. Como exemplo, Henrik Aarestrup, da Biomar, Dinamarca, apresentou o conceito de ração funcional da companhia. H. Aarestrup falou sobre sua experiência de uso de probióticos na ração dos peixes e nas larvas dos camarões. Resultados mostraram que BACTOCELL® (Pediococcus acidilactici MA 18/5M) contribui para reduzir deformidades em peixes, reduzir dependência de alimentação viva, melhorar a taxa de sobrevivência e a lucratividade da fazenda.

Em conclusão, a criação de camarões atualmente é desafiada por novas patologias enquanto a pressão ambiental e a demanda por alimentos estão aumentando. Os vários testemunhos e resultados dos experimentos apresentados indicam que o uso de soluções microbiológicas específicas na ração, junto com um controle do ambiente através de práticas de manejo e controle microbiológico da água e do fundo do tanque, pode ajudar a otimizar o desempenho e a saúde dos camarões de um jeito holístico e sustentável.

Para mais informações sobre as apresentações e experimentos apresentados, não hesite em nos contatar. IMPORTANTE: Nem todos os produtos apresentados neste texto estão disponíveis em todos os mercados e nem todos os argumentos são permitidos em todas as regiões.